O orgasmo em várias línguas

Acabei de ler isso aqui e achei interessante… (retirado de: http://blog.uncovering.org/archives/2007/04/orgasmo_em_vari_1.html)

Orgasmo em várias linguas
Por Ruy Castro

Um amigo meu carioca, de passagem por Lisboa – vamos chamá-lo Guilherme, embora este seja o seu nome verdadeiro – arranjou uma namorada portuguesa. Depois de um revigorante bacalhau com grelos numa tasca sobre o Tejo foi para o berço com a cachopa. No melhor da festa, quando as apaixonadas piruetas encaminharam para o inexorável e delirante clímax, a garota começou a exclamar: “Ai, que me vem! Ai, que me vem!” O Guilherme apanhou um susto. Achou que a moça estava a ter um troço. Na verdade, estava. Estava tendo um lindo orgasmo à melhor maneira alfacinha.

Quando Guilherme voltou ao Rio e me contou a história fiquei pensando sobre como, mesmo quando se trata de sexo, que é uma das poucas actividades humanas em que todos falam mais ou menos a mesma língua, por vezes é necessário um intérprete. “Ai, que me vem! Ai, que me vem!”, com seu sabor tão 1890, à Eça ou Camilo, significa o nosso “Estou Gozando! Estou Gozando!”, só que muito mais delicado e poético. As brasileiras bem que podiam adoptá-lo.

Outro conhecido meu, que andou pela Indonésia em negócios certamente escusos, foi surpreendido quando, numa situação idêntica, a moça se pôs a gritar “Aku Keluar! Aku keluar!”. O fulano quase caiu da cama, temendo estar infringindo algum tabu local. Mas não, a moça estava apenas verbalizando o prazer daquele honesto papai-mamãe lhe provocava.

Bem, para me precaver de possíveis mal-entendidos se e quando a situação se apresentar, procurei saber como as mulheres de diferentes culturas dizem “Estou Gozando! Estou Gozando!” – não ao pé da letra, claro, mas seu equivalente, ou seja, as palavras incontroláveis que vêm do âmago do prazer no momento do orgasmo. Para isso, consultei minhas amigas brasileiras e estrangeiras versadas em línguas, a própria e a dos outros. Limitei a pesquisa às mulheres porque não confio nos homens e também porque me parece que elas prestam mais atenção nessas coisas. Uivos, bufados e ruídos imorais, tipo “Uuuuuuu!”, “Grmmmmmmphkkkk!” ou “Brjjjwwkkk!”, comuns a todas as culturas, foram descartados assim como as interjeições medíocres como “Yeah! Yeah!”, “Oui! Oui!” e “Ja wohl! Ja wohl!” que americanas, francesas e alemãs sem imaginação disparam repetitivamente quando estão gozando. Concentrei-me nas declarações mais articuladas de mulheres que levam o seu orgasmo a sério e descobri que, em alguns casos, a maneira pela qual este ou aquele povo declara “Estou Gozando! Estou Gozando!” ajusta a entender o respectivo temperamento nacional.

Evidentemente que para as línguas mais manjadas não precisei consultar ninguém. A americana diz “I’m coming! I’m coming!”. A Francesa “Je viens! Je viens!”. A alemã “Ich kamme! Ich kamme!”. Tudo isso significa, literalmente, “Estou vindo! Estou vindo!” ou “Estou chegando! Estou chegando!”. A sueca emite uma ligeira variante: “Det gar! Det gar!” – algo assim como “Está vindo! Está vindo!” ou “Está chegando! Está chegando!”. Como se vê a ideia de que um orgasmo é um fluido em movimento que está a caminho e não demora é universal. Mas há povos que conseguem exprimi-lo de maneira mais enfática. A espanhola, por exemplo, grita “Estoy corriendo! Estoy corriendo!” – o que pode levar um brasileiro incauto a pensar que a moça vai empurrá-lo para fora de cama e sair como uma bala em direcção à porta e justamente quando ele achava que estava abafando.

Já a Japonesa é tão reservada que só deixa para falar depois. Quando você pensa que ela vai chegar ou está vindo uma voz suspira no seu ouvido: “Itchatta yo”, que significa um singelo “Acabei de ir”. E só diz isso uma vez sem ponto de exclamação. Pode ser meio frustrante para o parceiro mas, se ela declara que já foi é porque está tudo bem – e você que trate de ir também antes que ela resolva voltar.
Em Hebraico é a mesma coisa com a diferença de que a mulher diz “Ani gomeret” – significando um simples e declarativo “Terminei” só faltando assinar e reconhecer a assinatura. Compare isso com o carnaval feito por uma italiana que, ao sentir que vai gozar, proclama triunfante “Arriva!!! Arriva!!! Arriva!!!” em triplicata e o homem tem a sensação de que, sozinho, vale por um batalhão do Garibaldi, todo embandeirado.

Diante disso começo a achar óptimo o nosso “Estou Gozando! Estou Gozando!”. É alegre, amoroso e ligeiramente sacana. Mesmo porque gozar tem vários outros sentidos no Brasil e cada qual mais agradável: rir, fazer graça, sentir prazer, desfrutar de uma coisa boa, viver satisfeito. Serve também para você se arriscar a levar uma boa gozada da mulher se não a fizer gozar.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s